A sexualidade dos outros: o que tenho eu a ver com isso?

Ainda sobre o recente estudo sobre a Sexualidade dos portugueses que tanto tem dado que falar, aqui fica um comentário retirado do IOL Diário sobre o assunto e que me pareceu muito interessante e pertinente.

"Naturalmente, em termos gerais, qualquer estudo desta natureza só por si é positivo. A interpretação dos resultados, que deverá sempre ser sujeita a caução já é, porém, problemática. Se os resultados brutos não fazem senão confirmar o que já se esperava (mas que aparentemente surpreendeu a investigadora), a saber, que vivemos numa sociedade maioritariamente homofóbica - não deveriam servir, em contrapartida, para fundamentar especulações quanto ao número de homosexuais em Portugal que segundo os responsaveis pelo inquérito estaria muito longe do mito dos dez por cento, muito usado por associações de defesa dos direitos gay.

Obviamente muitas pessoas não assumem a sua homosexualidade num ambiente que as reprime, pelo que tal interpretação é completamente insustentada, para não dizer disparatada. Também não vejo qual sera a necessidade de saber quantos somos, a não ser numa sociedade que apenas reconheça direitos às maiorias!!!
A questão fundamental, é precisamente essa: para além do interesse meramente científico de qualquer estudo, em termos abstractos, enquanto contributo para o conhecimento, espera-se que duma actividade com caracter científico possam decorrer benefícios para a comunidade.

O que nos traz para o campo da ética: se de facto este estudo, pela sua natureza, poderia alguma vez constituir um contributo para a sociedade, e se esse seria realmente o seu objectivo. Parece-me que não. Durante o III Reich também se tornou necessário saber quantos Judeus havia na Alemanha. E certamente a opinião maioritária era, então, de que era errado ser judeu."

1 comment:

Max said...

ora nem mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...